Resenha: A Revolução dos Bichos – George Orwell

revolução-dos-bichos

Título: A Revolução dos Bichos
Autor: George Orwell
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 147

Sinopse: Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista. De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stálin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos – expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História – mimetizam os que estavam em curso na União Soviética. Com o acirramento da Guerra Fria, as mesmas razões que causaram constrangimento na época de sua publicação levaram A Revolução Dos Bichos a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell, adepto do socialismo e inimigo de qualquer forma de manipulação política, sentiu-se incomodado com a utilização de sua fábula como panfleto. – Via Skoob


“A Revolução dos Bichos” começa quando os animais de uma fazenda percebem que eles podem ter condições de vida melhores e decidem se revoltar contra seu dono, o fazendeiro Jones. Os porcos logo tomam a frente na revolta e assim os animais expulsam Jones da fazenda e começam a viver livres. Mais espertos que os outros, os porcos Napoleão e Bola-de-Neve começam a criar algumas regras para os outros animais com a desculpa de que é para eles viverem melhor, mas na verdade as regras só favorecem os porcos.

Os outros animais cumprem suas tarefas e acreditam nos discursos revolucionários e cheios de palavras bonitas dos porcos e assim Napoleão e Bola-de-Neve vão aumentando seu controle sobre os outros animais e se tornando cada vez mais iguais (ou até piores) ao seu antigo dono.

Esse livro é daqueles que todo mundo fala “quando você ler, você vai ficar chocado ao ver que as coisas são desse jeito até hoje”. E posso dizer que as pessoas estão certíssimas nessa afirmação. Os animais são uma paródia dos políticos e das ideologias da época em que o livro foi escrito e o que torna o livro tão atual é que os políticos continuam usando o mesmo discurso para convencer as pessoas de que uma ideologia é melhor que a outra, e eles fazem isso porque funciona. Funcionou com o fazendeiro Jones, funcionou com os porcos, funcionou com todos os governos que o mundo já viu.

Gostei bastante do livro e me apaixonei mais um pouquinho pela escrita do George Orwell. É um livro curtinho, mas que dá uns bons tapas na cara e realmente me fez pensar. O que achei mais interessante na história é de como os porcos vão mudando as lembranças dos outros animais, com pequenas informações dadas ao longo dos discursos eles mudam completamente os fatos da revolta para que eles sejam os heróis. E os animais até podem achar estranho eles lembraram daquilo diferente, mas vão aceitando as mudanças porque é o que todos acreditam.

Fico feliz em dizer que me tornei umas das pessoas que falam para as outras lerem “a revolução dos bichos” e se pudesse saía distribuindo esse livro pela rua porque ele é uma leitura obrigatória.

5/5

5/5

postporrrrr

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s