Resenha: O Sol Também se Levanta – Ernest Hemingway

capa_o_sol_tambem_se_levanta.inddTítulo: O Sol Também se Levanta
Autor: Ernest Hemingway
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 294

Sinopse: Numa linguagem acelerada, Hemingway cria personagens que logo se inserem no convívio do leitor, destacando-se, como figuras marcadas e marcantes, Jake Barnes, jornalista com ferimento de guerra, Lady Brett Ashley, jovem viúva inglesa por quem ele estava apaixonado, Robert Cohn, escritor em busca de seu caminho, Mike Campbell, playboy inglês que também fazia a corte a Lady Brett, e Pedro Romero, toureiro espanhol com quem ela tem um caso. Uma obra vigorosa que retrata os conflitos e frustrações dos norte-americanos e ingleses que vivem em Paris após a Primeira Guerra Mundial. – Via Skoob


Em “O Sol Também se Levanta” o leitor é apresentado ao jornalista Jake, que também é o narrador do livro. Aos poucos novos personagens são introduzidos e Jake vai mostrando a importância que cada um tem em sua vida e como é a convivência dele com essas pessoas durante o dia-a-dia e em seguida em uma viagem a Pamplona para ver as touradas. Outro fato é que isso tudo acontece enquanto eles bebem, eles não passam uma página sem beber desde cerveja até absinto.

A mais importante sem dúvida é Lady Brett Ashley, uma garota por quem Jake é apaixonado, mas que ele sabe que os dois nunca vão ficar juntos por uma série de fatores. Eu simplesmente amei a relação dos dois, impossível não torcer nem um pouquinho para eles deixarem tudo de lado e ser feliz. Os outros personagens são todos amigos de Jake, dentre eles o meu personagem favorito do livro: Bill Gorton. Bill, assim como Jake ama beber e eles estão sempre juntos em bares ou cafés, mas o que eu gosto no personagem é o humor dele, apesar de sempre usar um humor negro para esconder seus sentimentos eu sempre ria do que ele falava. Também deixo aqui todo meu amor por Pedro Romero, o toureiro mozão.

Antes de mais nada, esse livro é sobre personagens e não traz um grande evento que vai mudar a História. A história não tem um grande clímax, é apenas Jake narrando alguns meses de sua vida e de seus amigos. E isso que tornou o livro genial para mim, depois de 20 páginas eu sentia que já conhecia aquelas pessoas e daria tudo para viver em Paris naquela época junto com eles.

Não preciso dizer que Hemingway se tornou meu escritor favorito pela sua maneira sucinta de escrever. Ele nunca usa frases grandes e seus diálogos são sempre rápidos e me fazem “ouvir” aquela conversa. Eu queria ler Hemingway pelo resto da minha vida.

O único ponto negativo são as touradas pelo fato de que eu sou totalmente contra crueldade com os animais, mas isso faz parte da cultura do povo espanhol e era comum naquela época então não levei em conta essa parte e foquei nos personagens e na história.

5/5

5/5

postporrrrr

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s