Resenha: BlackBird: A Fuga – Anna Carey

Blackbird#CapaTítulo: Blckbird: A Fuga
Autor(a): Anna Carey
Editora: V&R
Páginas: 230

Sinopse: Uma garota acorda nos trilhos do metrô de Los Angeles sem lembrar quem é. Há uma mochila a seus pés contendo uma troca de roupas, mil dólares em espécie, um número de telefone e a instrução “Não ligue para a polícia”. Perguntas rodopiam em sua cabeça: Quem é ela? Como chegou ali? O que ela fez? O que significa a tatuagem de um pássaro e o código FNV02198 em seu pulso? Ela mal tem tempo para descobrir sua identidade, e logo percebe que está sendo caçada. Precisa fugir desesperadamente. Não sabe quem são eles, não sabe em quem confiar. Só há uma coisa que sabe com certeza: estão tentando matá-la. Primeiro livro do dueto Blackbird. – via Skoob

Antes de começar a falar sobre a história, eu preciso mencionar o que realmente me levou a ler esse livro: ele é escrito em 2ª pessoa. A autora fala direto com o leitor, ela faz você se imaginar naquela situação. Pode ser um pouco diferente e difícil de acostumar no começo, mas depois a leitura flui bem.

Apesar do fato de ser em 2 pessoa, o livro tem uma protagonista que não se lembra de nada sobre ela mesma, nem seu nome e muito menos de como ela chegou naqueles trilhos do metrô. Depois de ser resgatada ela percebe que tem uma instrução em sua mochila e está escrito para ela não falar com a polícia e ligar para um telefone assim que estiver segura. Ela corre para fugir da polícia e durante sua fuga, vai para um supermercado, onde encontra Ben, um rico garoto de Los Angeles que vende drogas porque não tem mais nada para fazer. Ele ajuda ela a chegar a um lugar marcado em um mapa em sua mochila.

A partir daí a menina percebe que está sendo perseguida e que essas pessoas querem matar ela, mas ela não consegue se lembrar de nada antes do metrô. Aos poucos ela vai descobrindo que sabe fazer coisas como arrombar portas e começa a se questionar sobre quem ela era. Em alguns momentos ela tem alguns flashs de coisas do passado, mas geralmente são lembranças confusas com pessoas de quem ela não se lembra.

Eu gostei bastante da premissa da história e da forma como a autora escreve, mas o livro não traz praticamente nenhuma resposta. Tinha tempo de sobra para concluir a trama apenas nesse livro. No final eu fiquei esperando alguma explicação sobre qualquer uma das muitas perguntas que o livro apresenta, mas acaba sem mais nem menos. E aí se torna meio que uma obrigação ler o segundo e eu estou com medo de que o final da história não seja bem como eu espero.

É uma história legal e um jeito de escrever diferente, mas acho que só vale a pena ler se você for ler os dois livros seguidos como se fossem apenas um.

3/5

3/5

postporrrrr

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s