Resenha: O Menino do Pijama Listrado – John Boyne

“Não torne as coisas piores, pensando que dói mais do que você realmente está sentindo.”

IMG_3806

Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.

Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável. – via skoob

Eu gosto de livros que tem alguma guerra como tema (no caso, a 2ª guerra mundial), mas a maioria dos que eu li até hoje mostram a guerra como ela acontece, contando as batalhas, as táticas de inteligência e contra-inteligência. Mas nesse livro não tem quase nada disso porque quem conta a historia é um menino alemão que não faz idéia do que realmente esta acontecendo. É isso que torna esse livro incrível e muito triste.

IMG_3807

Bruno é um rico garoto alemão que ainda não entendeu porque teve que sair de sua casa gigante pra ir morar no meio do nada e do lado de uma cerca. Ele ama explorar a casa e os arredores e seu ojetivo é descobrir porque as pessoas de pijama estão presas na cerca. Nós leitores sabemos que a cerca é um campo de concentração, mas o Bruno na sua inocência da infância acredita nas propagandas alemãs e acha que ali é um lugar onde os judeus podem se divertir enquanto trabalham.

Shmuel é um garoto polonês igual a Bruno, inteligente, curioso e não entende porque ele teve que ir morar naquele lugar. Em uma das explorações de Bruno eles se conhecem e acabam se tornando amigos cada um do seu lado da cerca. Eles começam a conversam e tentar entender o que esta acontecendo, Shmuel conta que lá dentro não é igual ao que a propaganda mostra e Bruno que simplesmente quer entrar lá para explorar.

È um livro incrível que vale muito a pena ler, e entender que a guerra não é só uma série de ações e reações de um determinado exército e que as vezes as pessoas nem se importam de que lado estão.

“Uma coisa é certa: ficar sentado se sentindo infeliz não vai mudar nada.”

5/5

5/5

meninopost2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s